Portuguese Portuguese

Notícias

Adeus e até sempre, Professor Ivala!

O Salão Nobre do Conselho Municipal de Nampula tornou-se pequeno para acolher a moldura humana que para ali se dirigiu para o último adeus ao Professor Doutor Adelino Zacarias Ivala, falecido no passado dia 4 de Julho, no Hospital Central de Nampula, vítima de doença, e enterrado a 8 do mesmo mês.

O Prof. Adelino Ivala deu entrada naquela unidade hospitalar na data supra e muito debilitado, para tratar da doença que o apoquentava nos últimos anos, não tendo resistido e sucumbido ao final da tarde do mesmo dia.

Quatro dias depois, 8, da morgue do HCN a urna contendo os restos mortais do Prof. Ivala foi conduzida à sua residência, no Bairro de Muahivire Expansão, escoltada por um pelotão das FADM, para as preces e despedida privadas, isto é, participadas apenas por familiares e pessoas muito próximas do malogrado.

Pouco depois das 10 horas da sexta-feira, o corpo saiu em cortejo para o Conselho Municipal da Cidade de Nampula, para onde estava marcada a cerimónia de despedida pública e oficial de Adelino Zacarias Ivala.

A emoção de tristeza apossou-se dos presentes quando instantes depois a urna do Prof. deu entrada no Salão Nobre do Conselho Municipal, transportada por membros das Forças Armadas de Moçambique (FADM).

Do lado de fora o ambiente era, igualmente, de tristeza manifestada por piquetes de pessoas que não conseguiram entrar no Salão, mas que aguardavam pela sua vez para se despedirem daquele que é considerado o pioneiro do ensino superior na província de Nampula, em particular, e na região norte do País, em geral.

Depois da missa de corpo presente orientada pelo Padre Eurico, seguiu-se o desfile de mensagens, nomeadamente, do Presidente da República, Filipe Nyusi, da família, dos amigos e naturais de Lalaua, do Partido Frelimo, das Universidades Rovuma e Zambeze, do governador de Nampula, Manuel Rodrigues e do Secretário de Estado, Mety Gondola.

As mensagens destacam as qualidades ímpares do Prof. Zacarias Ivala, quer no âmbito social, quanto no político e académico, sendo pessoa que tinha alta capacidade de afirmar a sua identidade cultural e linguística Makhuwa, exaltando-a com classe, orgulho e elevado sentido de humor, mesmo no meio da pressão do mundo da academia e da modernidade que o envolvia, segundo o PR, Filipe Nyusi.

O Chefe de Estado considera Ivala como académico de alta craveira e com um amplo leque de conhecimentos, tendo leccionado uma multiplicidade de cadeiras na antiga Universidade Pedagógica – Delegação de Nampula e na Universidade Zambeze, onde era Vice-reitor.

O Presidente da República afirma, na mensagem apresentada pelo seu conselheiro, Francisco Mucanheia, que o Prof. Ivala se notabilizou, em toda sua vida, por ser afável, humilde e fiel na relação com os colegas, amigos e camaradas.

Era uma pessoa que inspirava muito respeito e confiança nas pessoas com quem trabalhava e convivia, sublinha o PR, acentuando, mais adiante, que como membro da Frelimo, ele realizou diversas missões, em especial pesquisas e sondagens que muito contribuíram para o Partido e o Governo tomarem importantes decisões com base em pressupostos científicos, para o desenvolvimento da província e do País.

Recordaremos sempre o camarada Adelino Zacarias Ivala, dirigente de personalidade íntegra e amigável, que sempre mereceu grande admiração no seio do Partido e da sociedade devido ao seu carácter afável e exemplo de bom viajante terreno, lê-se na mensagem de condolências de Filipe Nyusi.

 

Traços do percurso académico do Prof. Ivala

Adelino Zacarias Ivala nasceu a 29 de Dezembro de 1956, na Regedoria de Mpuhuwa, área da então Circunscrição de Ribaué, no actual Posto Administrativo de Lalaua, na província de Nampula.

De 1974 e 1975 deu a sua contribuição como alfabetizador de adultos na empresa Entreposto Comercial, na cidade de Nampula, naquilo que seria a sua iniciação na carreira de ensino. Neste último ano ingressou, formalmente, no sector da Educação como monitor escolar na Escola Primária 25 de Junho, transitando, em 1977, para o quadro de docência como professor de Matemática, na Escola Secundária de Nampula.

Em 1988 frequentou o então Instituto Superior Pedagógico, actual Universidade Pedagógica do Maputo, onde se licenciou em Ensino de História e Geografia, em 1993. Terminada a licenciatura, Ivala regressou à Nampula como docente na Escola Pré-Universitária 1º. de Maio, em 1994, ano em que foi eleito presidente da Associação para o Desenvolvimento da Província de Nampula (ASSANA).

Ele dirigiu a Comissão Instaladora da Delegação da Universidade Pedagógica em Nampula, facto que se concretizou em 1995, a qual começou a funcionar num pequeno edifício composto por cinco salas e alguns gabinetes.

Depois deste feito, o Prof. Ivala liderou, também, a expansão da UP para a província do Niassa e integrou a Comissão Instaladora da Universidade Lúrio (UniLúrio), com sede em Nampula. Entre 1999 e 2002, enquanto director da UP – Nampula, ele frequentou e concluiu com distinção o Doutoramento em Educação/Currículo, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, no Brasil.

Acto contínuo nesta sua carreira académica, de 2015 a 2020, Zacarias Ivala desempenhou as funções de Vice-reitor da Universidade Zambeze para o pelouro Administrativo. Para além da docência, afirmou-se como autoridade científica na investigação das dinâmicas sociais, políticas e culturais, focalizando a relação multidimensional entre a tradição e a modernidade, tendo deixado um legado de várias publicações em livros e artigos científicos no País e no estrangeiro.

O Prof. Doutor Adelino Zacarias Ivala foi a enterrar na tarde de 8 de Julho, sexta-feira, no Cemitério Novo, próximo da Faina, numa cerimónia bastante concorrida.

Conselho Universitário reúne na sua VII Sessão Ordinária

O Conselho Universitário da Universidade Rovuma (COUR) reúne-se de hoje até Sexta-feira, no Centro Cultural Universitário, na sua VII Sessão Ordinária destinada a discutir e aprovar um leque de documentos a ele submetidos por outros órgãos colegiais universitários.

O encontro é presidido pelo respectivo presidente, Prof. Doutor Príncipe Lino Uataia, fazendo-se presente, igualmente, o Magnífico reitor da UniRovuma e da Vice-reitora, respectivamente, o Prof. Doutor Mário Jorge Brito dos Santos e a Prof. Catedrática Sarifa Fagilde, e grande parte dos membros do órgão.

Dos leques dos assuntos propostos para discussão e posterior aprovação ou não figuram a apreciação das propostas do Plano Estratégico da Universidade, de Revisão do Quadro Curricular da Pós-graduação – Mestrado Profissionalizante e Doutoramento de Pesquisa –, de alteração do Calendário Académico de 2022.

Serão ainda discutidas as propostas do Plano Curricular dos Cursos de Mestrado em Formação de Formadores de Professores Primários, em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental, em Ciências e Inovação Tecnológica e em Química de Produtos Naturais Bioactivos.

O encontro apreciará, igualmente, o Master Plan da UniRovuma, a proposta de Reestruturação da Universidade e do Regulamento do Comité de Ética.

A VII Sessão Ordinária realiza-se depois de reuniões de diferentes órgãos colegiais universitários, designadamente, os Conselhos Académico e de Directores com vista a preparação de documentos relevantes para submetê-los ao órgão decisório ora reunido.

FACULDADE DE CIÊNCIAS ALIMENTARES E AGRÁRIAS COMEMORA DIA MUNDIAL DE ALIMENTO SEGURO

A Faculdade de Ciências Alimentares e Agrárias (FCAA) da Universidade Rovuma aliou-se às comemorações do Dia Mundial da Segurança dos Alimentos, realizando palestras e diversas actividades envolvendo várias sensibilidades, entre docentes, estudantes e especialistas da área.
 
Falando na última Terça-feira, em Nampula, para assinalar a efeméride, o director da FCAA, Prof. Doutor Pompilo Armando Vintuar, disse ser impossível falar de alimentação segura enquanto prevalecem problemas sérios de saneamento do meio, agravados pela constante instabilidade política.
 
Para o Prof. Vintuar, a data constitui uma ocasião inequívoca para juntar os diversos actores da sociedade para reflectir em torno da segurança nos alimentos e busca de propostas de soluções exequíveis para responder aos actuais desafios.
 
Em Moçambique, segundo a fonte, e em particular na província de Nampula, a questão da segurança alimentar é desafiadora. “Os índices do Inquérito sobre o Orçamento Familiar são bastante assustadores, estimando-se que 50% da população seja afectada por desnutrição crónica”, disse o director da FCAA.
 
Ele acrescentou que 25% da mortalidade infantil seja causada pela desnutrição crónica e 60% da população adulta sofra de anemia. “Por isso, somos obrigados a sentar na mesma mesa e reflectir sobre este quadro preocupante”, precisou.
 
“Pelas razões aqui apontadas e outras, nós, como dirigentes desta Faculdade achamos importante convidar os actores da sociedade e todos que se lidam com acções ligadas a segurança alimentar para juntos reflectirmos sobre esta situação e chegarmos a consenso sobre como ultrapassarmos estes males”, continuou o director da FCAA.
 
De acordo com Pompilo Vintuar, a construção da mentalidade humana é bastante importante para transpor estas situações anómalas, e a universidade deve estar na dianteira de todo esse processo, para responder aos desafios de género.
 
Integradas nas mesmas festividades, a FCAA realizou, igualmente, campanhas de sensibilização dos vendedores ambulantes de comida confeccionada, sobre as boas práticas de manipulação e conservação dos alimentos.
 
O evento contou, ainda, com a presença de outros convidados, nomeadamente, o Prof. Doutor Filip Zano, da USAID-Nutrition, Amiel Cossa, médico veterinário, a Mestre Danila Banule, do Secretariado Técnico Provincial para a Segurança Alimentar.

Moçambique e Angola celebram os 60 anos de implantação do ensino superior

A passagem dos 60 anos de implantação do ensino superior em Moçambique e Angola foi celebrada, na cidade de Nampula, com pompa e circunstância, num evento em que esteve à cabeça a Universidade Rovuma (UniRovuma).

Falando na abertura do evento, realizado Quarta-feira, no Anfiteatro do Centro Cultural da UniRovuma, o Magnífico reitor desta instituição afirmou que o momento era uma excelente oportunidade para juntos se reflectir sobre o percurso do ensino superior em Moçambique ao longo dos 60 anos, particularmente na região norte do País.

O Prof. Doutor Mário Jorge Brito dos Santos, depois de relatar o percurso histórico deste subsistema, disse que apesar do surgimento de diversas instituições superiores de ensino, como resposta à crescente procura, reconhece-se que ainda há existem muitos desafios para ultrapassar.

Esses desafios, segundo o reitor, visam adequar as instituições às reais necessidades no contexto do desenvolvimento do País nos campos de ensino, pesquisa, extensão e inovação. “A Universidade Rovuma entende que as celebrações dos 60 anos do ensino superior são uma oportunidade para reflectirmos sobre as experiências do passado, o impacto, os desafios actuais, as questões sobre as tecnologias e as perspectivas para o futuro”, sublinhou dos Santos.

Ele classificou a efeméride como um “marco importante” para o ensino superior no norte do País, devido à assinatura de um Memorando de Entendimento entre a Universidade Rovuma e o Conselho Nacional de Avaliação de Qualidade (CNAQ), ocorrido ainda na Quarta-feira, documento assinado pelo Prof. Brito dos Santos, e pela Presidente deste organismo, a Prof. Doutora Maria Luísa Lopes Chicote Agibo. O memorando visa o estabelecimento de um Centro de Referência de Qualidade e Qualificações do Ensino Superior na região norte.

O evento decorreu sob o lema Ensino Superior em Moçambique: Desafios e Perspectivas; Celebrando os 60 anos de Ensino Superior em Moçambique e Angola. Duas mesas redondas deram corpo à cerimónia, nomeadamente, Ensino Superior em Moçambique: Experiências, Impacto, Desafios e Perspectivas; e Digitalização do Ensino Superior em Moçambique.

Os participantes, os quais lotavam o Anfiteatro do Centro Cultural, presenciaram, ainda, a apresentação, pela Vice-reitora da UniRovuma, Prof. Catedrática Sarifa Fagilde, de material hospital produzido pela Faculdade de Engenharias e Ciências Tecnológicas, o qual será distribuído às províncias de Nampula, Cabo Delgado e Niassa, onde a UniRovuma está implantada.

 

UNIROVUMA APROVA ADENDA AO QUADRO CURRICULAR PARA A PÓS-GRADUAÇÃO

O Conselho Académico da Universidade Rovuma (CAUR) aprovou, ao princípio da tarde de hoje, a adenda ao quadro curricular para a pós-graduação, documento que será submetido ao Conselho Universitário (COUR) para a respectiva chancela.
 
O documento foi aprovado no decorrer da II Sessão Ordinária deste órgão académico, o qual se reúne, estatutariamente, duas vezes por ano, preparando importantes instrumentos académicos legais para submeter ao Conselho Universitário, órgão decisório da UniRovuma.
 
A adenda ao quadro curricular para a pós-graduação abarca o Mestrado Profissionalizante (MP) e o Doutoramento por Pesquisa (DP), áreas de conhecimento considerados pelo presidente do órgão, Prof. Doutor Mário Jorge Brito dos Santos, como “importantes” para o desenvolvimento académico da UniRovuma.
 
Caso este quadro seja aprovado pelo COUR, a UniRovuma será uma das poucas instituições de ensino superior no País a introduzir no seu leque de cursos o Doutoramento por Pesquisa, facto que abre espaço para a universidade caminhar para rumos mais ousados.
“Por isso, temos que ser rigorosos, atenciosos e paradigmáticos ao discutirmos os curricula do Mestrado Profissionalizante e Doutoramento por Pesquisa para não serem devolvidos pelo Conselho Universitário”, precisou o Prof. Brito dos Santos, igualmente reitor desta instituição de ensino superior.
 
O documento ora aprovado conceitua o Doutoramento por Pesquisa como a modalidade de doutoramento na qual não há a obrigatoriedade de realização, pelo doutorando, de disciplinas ou módulos dirigidos à formação, integrando, apenas, a elaboração da tese e a respectiva defesa.
 
O Mestrado Profissionalizante é a designação dos cursos de mestrado que enfatizam estudos e técnicas de alto nível de qualificação profissional, sendo menos teórico que o académico e voltado para o mercado de trabalho.
 
A II Sessão do Conselho Académico propõe-se a discutir propostas curriculares de licenciatura em Serviço Social e Educação Comunitária, dos mestrados em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental, em Ciências e Inovação Tecnológica, em Química de Produtos Naturais Bioativos, em Direito, em Formação de Formadores de Professores Primários.
 
Apreciará, igualmente, os doutoramentos em Ciências de Educação, em Psicologia, em Políticas Públicas e Desenvolvimento e em Planeamento Territorial e Desenvolvimento Sócio Ambiental.

CONTACTE-NOS

Endereço:

Reitoria
Avenida Josina Machel nº 256
Caixa Postal 544
E-mail: secretariageral@unirovuma.ac.mz
Nampula-Moçambique
Campus Universitário de Napipine
Bairro de Napipine – Cidade de Nampula

Extensão do Niassa
Campus Universitário – Bairro de Nangala
Telefax: 27121520
Caixa Postal no. 04
Cidade de Lichinga
E-mail: urniassa@unirovuma.ac.mz

Extensão de Cabo Delgado
Campus Universitário de Ncoripo
Cidade de Montepuez
Caixa Postal no. 04
E-mail: unirovuma-cd@unirovuma.ac.mz
Tel. 20030181- Montepuez